Os Cetáceos

As baleias e golfinhos pertencem ao grupo dos cetáceos (termo derivado do grego antigo e que significa “grande animal marinho”). Esses animais possuem várias adaptações para viver no meio aquático como o formato hidrodinâmico do corpo, membros modificados para a natação, sistemas de órgãos que favorecem a imersão prolongada e a vida tanto em água salgada, quanto doce.

Os cetáceos dividem-se em dois grupos principais: misticetos (cetáceos que capturam alimento por meio de barbatanas) e odontocetos (cetáceos que capturam alimento com seus dentes).

Os Misticetos

Esse grupo de cetáceos captura seu alimento com as barbatanas, estruturas que servem como filtros, capazes de reter pequenos moluscos, crustáceos e peixes que vivem em cardumes. Costumam ser chamados de “baleias verdadeiras” pelos cientistas. São animais de médio ou grande porte, que medem, quando adultos, entre 6 e 30m de comprimento e podem pesar mais de 150 toneladas.

Quase todas as espécies de misticetos são migratórias, reproduzindo-se em águas tropicais durante o inverno e rumando para oceanos temperados ou polares, onde encontram grande concentração de alimento, durante o verão e parte do outono. Após acumularem energia sob forma de gordura, os misticetos estão prontos para migrar novamente, reiniciando o ciclo reprodutivo.

Atualmente, um total de 13 espécies de misticetos são conhecidas. Elas se dividem em 4 famílias:

  • Família Balaneidae – Correspondem às baleias francas. Essas foram as primeiras baleias caçadas pelo homem por causa do seu hábito costeiro, de fácil aproximação e grande quantidade de gordura. Em inglês, são conhecidas comoright whales (“baleias corretas”), por serem as baleias ideais para a caça, uma vez que elas boiavam após terem sido mortas pelos arpões, o que facilitava o reboque.
  • Família Balaenopteridae – São as baleias conhecidas como rorquais. Elas possuem uma série de pregas ventrais na região da garganta, as quais se expandem para permitir que grandes quantidades de alimento sejam ingeridas. Os membros mais conhecidos dessa família são a baleia-jubarte e a baleia-azul.
  • Família Eschrichtidae – São as baleias-cinzentas, que habitam apenas o Hemisfério Norte. Atualmente existem apenas no Oceano Pacífico, pois a população do Atlântico foi extinta pela caça, ainda no século XVIII.
  • Família Neobalaenidae – Possui apenas uma espécie: a baleia-franca-pigméia que habita os mares temperados do Hemisfério Sul. Elas são raras e também são os menores misticetos do mundo, medindo no máximo 6 metros de comprimento.

 

Os Odontocetos

Os odontocetos são os cetáceos que possuem dentes, como os golfinhos de água doce e salgada, a orca e o cachalote. Com exceção desse último, que pode medir 18m e pesar mais de 60 toneladas, os odontocetos são animais de pequeno ou médio porte. A maioria deles não realiza grandes migrações entre áreas reprodutivas e áreas de alimentação como os misticetos.

Esse grupo é constituído por mais de oitenta espécies e está subdividido em, pelo menos, seis grupos diferentes.

  • Família Delphinidae – Correspondem aos golfinhos típicos ou verdadeiros, sendo, em sua maioria, de vida oceânica. São encontrados em todos os oceanos do planeta e, em alguns casos, em grandes embocaduras de rios. O golfinho-nariz-de-garrafa (do inglês, bottlenose dolphin) é um dos maiores representantes dessa espécie, e ficou famoso através da série de televisão Flipper. São os golfinhos que melhor se adaptam ao cativieiro e por isso são encontrados em oceanários e parques aquáticos em todo o mundo. Um outro delfinídeo muito famoso é a orça. As orcas são os maiores predadores do oceano e se alimentam de uma grande variedade de presas (peixes, lulas, lobos e leões marinhos, focas e até mesmo outros golfinhos e baleias).
  • Família Monodontidae – São os narvais e as belugas, espécies de cetáceos que vivem apenas em regiões próximas ao Ártico. As belugas são as baleias brancas conhecidas como canários do mar por causa do grande repertório vocal que possuem. Os narvais são conhecidos como os unicórnios do mar porque os machos apresentam um grande dente modificado que se projeta para a frente e se assemelha a um chifre, que tem a função buscar presas no fundo do oceano.
  • Família Phocoenida – São pequenos cetáceos semelhantes aos golfinhos, mas que não têm bico. A principal característica desses animais é a forma dos dentes, que são arredondados e achatados nas extremidades. São mais comuns no Hemisfério Norte e a Vaquita é o membro mais famoso desta família (um pequeno golfinho que vive no norte do Golfo da Califórnia e é considerado o cetáceo mais ameaçado do mundo).
  • Família Physeteridae – É o grupo que corresponde aos cachalotes e é constituído por apenas três espécies: o cachalote comum e os cachalotes pigmeu e anão. São animais de hábito oceânico, que realizam mergulhos profundos em busca de suas presas. O cachalote comum é o maior dos odontocetos e ficou mundialmente conhecido como o protagonista do livro Moby Dick (um cachalote albino) de Herman Melville.
  • Superfamília Platanistoidea – São cinco espécies, a maioria de água doce, que vivem em rios da Ásia e da América do Sul. Estão entre os cetáceos mais ameaçados do planeta. Um estudo recente realizado na China mostrou que um desses golfinhos, o Baiji, que habitava o Rio Yang-Tsé, está praticamente extinto. Apenas animais em cativeiro sobrevivem. Um platanistídeo famoso e conhecido na nossa cultura é o boto-cor-de-rosa da Amazônia.
  • Família Ziphiidae – Conhecidas como as “baleias bicudas”, são animais raros que habitam águas profundas, onde realizam grandes mergulhos para capturar suas presas. Alguns desses animais são tão raros que nunca foram vistos vivos.