A Baleia Jubarte

A baleia-jubarte (Megaptera novaeangliae) é uma espécie de baleias com barbatanas (animais tecnicamente conhecidos como Misticetos) que vive em todos os grandes oceanos do planeta. As baleias adultas podem medir 15 metros de comprimento e pesar 40-50 toneladas. Os filhotes nascem com 4-5 metros depois de um período de gestação de quase um ano. Eles permanecem com suas mães desde o nascimento até o desmame que geralmente ocorre quando o filhote completa o primeiro ano de vida.

As baleias-jubarte são também chamadas de baleias-corcundas porque a forma do dorso parece uma corcova, principalmente quando elas arqueiam o corpo para mergulhar. Uma de suas principais características são as longas nadadeiras peitorais que podem medir 1/3 do comprimento do animal. A coloração do corpo é cinza escura, quase negra. A parte ventral da nadadeira caudal e as nadadeiras peitorais variam em coloração, podendo ser negras, brancas ou conter as duas cores em tons de cinza.

A jubarte é uma espécie tipicamente migratória. No inverno e primavera elas preferem regiões tropicais para reproduzir, dar a luz e amamentar seus filhotes. Durante esse período, elas raramente se alimentam. No final da temporada, elas iniciam uma longa migração para regiões polares onde passam o verão e o outono se alimentando de pequenos crustáceos planctônicos ou peixes que formam grandes cardumes. Existem populações de baleias jubarte em ambos os hemisférios do planeta, mas elas raramente se encontram porque os padrões migratórios estão em sincronia. A população brasileira normalmente ocorre no litoral central e nordeste do país entre o Rio de Janeiro e o Rio Grande do Norte entre maio e dezembro. Alguns animais podem ser vistos no litoral norte (Ceará e Maranhão) ou ilhas oceânicas como Fernando de Noronha e os arquipélagos de São Pedro e São Paulo e Trindade e Martin Vaz. O Banco dos Abrolhos, uma região com importantes recifes de corais, é a principal área de reprodução da espécie no Oceano Atlântico Sul e concentra aproximadamente 80% da população brasileira.

A baleia-jubarte foi um dos principais alvos da indústria baleeira nos séculos XIX e XX. A espécie foi protegida em 1960, mas capturas ilegais ocorram ate pelo menos meados da década de 70. Estima-se que um mínimo de 250 mil baleias foram mortas em todo o mundo durante atividades de caça industrial iniciada em 1900. Após mais de quatro décadas de proteção, as baleias-jubarte estão se recuperando e voltando a ocupar seus habitats históricos. A população de jubarte do Brasil foi praticamente dizimada pela caça. Entre 1905 e 1915 quase 30 mil baleias foram mortas, reduzindo a população a menos de 5% do seu tamanho pré-exploratório. Hoje a população brasileira esta estimada em pelo menos 15 mil animais e segue em crescimento.

A baleia-jubarte foi escolhida para iniciar estudos de telemetria no Brasil pelos seguintes motivos:

  • A pesquisa sobre essa baleia é considerada prioritária, porque ela é considerada uma espécie ameaçada;
  • As rotas migratórias das jubartes que se reproduzem no litoral do Brasil não eram conhecidas antes do início do PMBS;
  • Descobrir rotas e destinos migratórios eram importantes para melhor conservar a espécie;
  • Elas costumam habitar regiões costeiras o que favorece o acesso à pesquisa e também as torna mais vulneráveis à impactos de atividades humanas;
  • O comportamento dócil das jubartes favorece a aproximação da embarcação e a fixação dos transmissores. Tais características são importantes para facilitar o desenvolvimento tecnológico e a capacitação de recursos humanos.

Estruturas Básicas

Baleia5

 

baleiajubarte2

22jpg

3jpg

11jpg